A incomparável irreverência de Jérémy Tarian - Frames
LENDO

A incomparável irreverência de Jérémy Tarian

A incomparável irreverência de Jérémy Tarian

Feitos à mão, com extremo cuidado, paixão e, claro, priorizando a arte acima de tudo. Esses são os óculos do designer Jérémy Tarian, nascido e criado na França. E é em Paris, na cidade luz, que o artista independente encontra inspiração para construir suas pequenas obras de arte. “Sempre vivi em cidades grandes, e é assim que tive ideias para minhas armações. Como não uso carro, vejo a cidade sempre de um nível mais baixo, de uma perspectiva mais pessoal, o que facilita observar os contornos, os contrastes e as simetrias”, diz Jérémy.

Já são seis anos desde que a grife, que leva o mesmo nome do artista, foi desenvolvida. O processo criativo de cada coleção acontece desde o primeiro esboço da armação até os catálogos de fotos que, por si sós, são um show à parte. “Eu percebi que quase não havia criação de marketing dentro da indústria independente de moda óptica. Mostrar nosso trabalho para o mundo é muito importante, por isso decidi trabalhar, cada ano, com diferentes artistas e fotógrafos, trazendo sempre novas ideias. O essencial é que seja engraçado, diferente, e que se pareça com uma pintura”. As fotos para coleção 2017, inclusive, abusam da criatividade. Pela primeira vez, Tarian decidiu não usar modelos para as fotos. No lugar de rostos verdadeiros, estão esculturas feitas de gesso, arame, canos de ferro, pedaços de vassouras antigas e até cestas de vime.

jeremy-tarian-paris

Mas não só de fotos são feitas suas coleções. As estrelas do artista continuam sendo seus óculos. Recentemente, no Hall of Frames, feira óptica que acontece sempre em Zurique, na Suíça, a grife Jérémy Tarian ganhou notoriedade com a coleção feita em colaboração com a HEAD, escola de arte e design de Genebra, também na Suíça.  Lá, há três anos, Jérémy dá aulas em um workshop, em que os alunos se arriscam na confecção de armações. E, dessa vez, o curso reservou uma grata surpresa. O modelo feito por Eva Gaumé, aluna de design de jóias e acessórios, surpreendeu Jérémy e foi incorporado na coleção 2017. A armação, que terá apenas 100 unidades produzidas, leva coloração conhecida como “tartaruga” em acetato transparente. “Para mim, é sempre um prazer ensinar os alunos mais jovens, que estão começando na área do design. As peças produzidas por eles trazem um pouco dos sonhos de cada um, e isso é muito bonito”, conta Tarian. Fora o modelo feito por Eva, a coleção também traz características fortes da arte de Jérémy. “Eu sempre trabalho com acetatos de fibra de algodão, que lembram marfim, mármore e outras peças. Na linha atual essas tendências continuam mas, dessa vez, com a presença de alguns metais de alta qualidade”.

Para o futuro, Tarian espera não somente continuar com suas coleções, mas também que outros artistas independentes apareçam no cenário. “A grife Jérémy Tarian se tornou uma família. Nós somos muito pequenos, mas também muito unidos. Trabalhar junto com outras grifes, mantendo nossa liberdade e alegria, é importante para estimular uma competição sadia e se fortalecer no mercado. Só assim nossa mensagem será ouvida: os óculos não são apenas produtos medicinais. Não se trata apenas sobre enxergar melhor, mas, sim, sobre ver diferente”, conclui Tarian.

Previous Image
Next Image

info heading

info content

Por Guilherme Torres Vieira

COMENTÁRIOS


POST RELACIONADOS