MariMoon: Girl Power! - Frames

MariMoon: Girl Power!

Aos 34 anos, Mariana Alves de Souza Lima exala personalidade por seu cabelo alaranjado – que antes disso já foi de várias outras cores. MariMoon, como é conhecida no mundo virtual desde o início dos anos 2000, é pioneira na era dos influenciadores digitais e carrega consigo dezenas de planos. “Quero escrever um livro, lançar um game ou evento cultural… quem sabe?”.

A carreira começou cedo em sua vida, quando Mari trabalhou de webdesigner. Após essa experiência se jogou na vida de graphis designer, atuou como assistente de vitrine e até abriu uma lojinha, mas foi depois do Fotolog que os seus caminhos se abriram. “Publicando as fotos eu comecei a receber os feedbacks das pessoas dizendo que meus posts ajudaram de alguma maneira”. Apesar do sucesso repentino, ela revela que não imaginava seguir esse caminho de influenciadora.

 

Foto: Thiago Oliveira

 

Em 2008, tornou-se Vj da MTV. “Eu adorei trabalhar na MTV, sempre foi um universo a parte”.  Durante os cinco a apresentadora fez parte dos programas Scrap MTV, Acesso, em parceria com Titi Müller, e cobriu a Video Music Awards, uma premiação musical que acontece todos os anos. Além, é claro, de ter se tornado uma inspiração para muitos jovens em todos os cantos do país.

O astral da paulistana é contagiante. Desenhar é uma de suas paixões. Em meio a uma onda de autoconhecimento, conta que, apesar de todas as suas experiências em Jobs terem sido bacanas, já viu muita cena infeliz acontecer a seu redor. “Infelizmente já vi operador de câmera mal intencionado dando close onde não devia, e gente em cargo importante favorecendo a mocinha que ele tá pegando”.

Hoje a influencer divide seu tempo entre algumas tarefas. Uma das principais – e não poderia ser diferente para alguém tão comunicativo e ligado em novas tecnologias – é o Youtube. Para milhares de inscritos ela fala sobre sua vida pessoal, roupas, viagem… tudo o que um dia fez ou faz parte de sua rotina.

 

Fotos: Felipe Watanabe

 

Mesmo brilhante, a trajetória de MariMoon não foi fácil e trouxe consigo um diagnóstico de depressão – a volta por cima serve de inspiração para muita gente e por isso, em um de seus vídeos, ela alerta sobre a importância de pedir ajuda.

Graças ao avô, que trabalhava na Editora Abril e era dono de uma biblioteca repleta de títulos da Disney, e ao padrinho da irmã, que mandava fitas VHS de presente diretamente de Nova York, o amor da blogueira por esse universo foi crescendo. A partir de então, ela começou a desejar trabalhar como animadora no estúdio e ter o cabelo vermelho tomate da princesa Ariel. “Eu cresci e me deparei com a dura realidade: não tinha dinheiro pra ir pros EUA estudar”. Apesar disso, os fios ganharam a tão sonhada cor ruiva que parecia ter saído diretamente de um conto de fadas.

No ano de 2012, MariMoon chegou um pouco mais perto da magia do cinema quando deu vida a personagem Vanellope, do 100° longa metragem da produtora, o Detona Ralph. Para uma criança viciada em Mario Bros e em todo o mundo geek, era a realização de um sonho.

“Moda é a expressão por meio do seu visual”. Tudo o que é muito diferente causa estranheza e, seja na rua ou na escola, ninguém poupava olhares ao estilo de Mari, que era bastante influenciado pela moda gringa. O pensamento é real e certeiro: “as pessoas veem uma coisa e buscam compreendê-la a partir do seu dicionário interno, que foi montado com tudo que já foi visto”.

 

Foto: Rafael Morse

 

O que antes era uma época ruim hoje são aprendizados e um exercício diário de evolução. “Então imagina que eu de meia listrada ⅞ e cabelo vermelho era quem? A Emília. O cabelo verde? Palmeirense. Coturnos? Botas ortopédicas. Tecido listrado? Presidiária. Só conseguia andar na rua com fones de ouvido”. As luvas coloridas, tules e maquiagens vibrantes tornaram-se marca registrada de uma pessoa alegre, humilde e que nunca esqueceu suas raízes.

O microfone da repórter já passou pela mão de muita gente conhecida. Pelé, Ivete Sangalo e Iggy Pop estão nessa lista. Dos muitos orgulhos que coleciona, um dos maiores é sempre trazer a tona assuntos que não são recorrentes nas grandes mídias. “Eu vejo que uma das minhas maiores conquistas foi depois de tudo isso ainda ter muito pé no chão, estar sempre respondendo aos meus seguidores, falando sobre assuntos importantes como conscientização ambiental, o respeito à comunidade LGBTQ+, aos negros, às mulheres, aos animais, e a si mesmo… Enfim. Tudo que eu considero importante”.

Foto: Isabela Catão

MariMoon é uma mistura de sonhos, superação e empoderamento. Dona de um coração enorme, ela deixa evidente sua fé no ser humano e fez questão de lembrar que a vida é um processo constante de evolução. E ressalta: o amor é capaz de mudar a humanidade. “Amor traz piedade, respeito e amizade”.

COMENTÁRIOS