5 livros que mostram a verdadeira mulher negra - Frames
LENDO

5 livros que mostram a verdadeira mulher negra

5 livros que mostram a verdadeira mulher negra

Para a surpresa de muitos, o papel da donzela em perigo não é a melhor forma de retratar uma mulher em um romance. A caracterização de personagens em enredos de filmes e de livros é capaz de dialogar diretamente com o pensamento do público que os consome. E a realidade é que as protagonistas apresentadas apenas reforçam um estereótipo que muitas tentam quebrar há anos.

Quando trazemos o debate de gênero e raça tudo se intensifica. Mulheres negras são classificas em posições ainda mais submissas. A mãe preta, a mãe solteira, a durona, a melhor amiga da protagonista branca, a mulher arretada e/ou barraqueira, a empregada doméstica. Todos representam apenas algumas características limitadas a papeis rasos impostos a pele negra.

Com tal questionamento, nada melhor que destacar 5 livros com protagonistas negras profundas e humanas.

Confira nossa lista:

Hibisco Roxo, Chimamanda Ngozi Adichie

Narrado por Kambili, uma jovem nigeriana, o livro conta como a religiosidade branca é capaz de oprimir qualquer cultura que não se encaixe em seus ideais. O destaque vai para a apresentação desse debate, que ocorre de um jeito leve e natural. Com uma narrativa ingênua, Chimamanda ainda traz a complexidade feminina na adolescência e a quebra de qualquer ilusão vendida por best-sellers do gênero.

Quarto de Despejo, Carolina Maria de Jesus

Escrito na década de 60, este é um daqueles livros que a cada ano se torna mais atual. Ao reproduzir o diário de sua autora, Carolina de Jesus, as palavras revelam intimamente o dia a dia das comunidades pobres da cidade de São Paulo.

Seu texto é considerado um dos marcos da escrita feminina no Brasil.

Niketche: Uma História de Poligamia, Paulina Chiziane

Uma representação da pluralidade cultural existente nas identidades femininas, o livro conta a história de Rami, primeira mulher de Tony. Após observar a ausência do marido, ela decide investigar a real situação do seu casamento. Com a jornada, Paulina traz um debate sobre a necessidade de união entre mulheres, unindo suas forças para alcançar a independência e o amor justo e leal.

Um Defeito de Cor, Ana Maria Gonçalves

Suas páginas contam a história de uma africana idosa, cega e à beira da morte. Ao observar os seus últimos dias, decide viajar do seu país para o Brasil em busca do filho perdido. Com uma vida marcada por mortes, estupros, violência e escravidão, a protagonista retrata o peso de um gênero e de uma raça oprimida há anos.

A Cor Púrpura, Alice Walker

Agraciado pelo Prêmio Pulitzer, o livro conta a história de Celie. Uma garota de 14 anos que é abusada por seu pai e, após engravidar de dois filhos dele, é obrigada a se casar com o Sinhô. Machismo, patriarcado e carências educacionais para as mulheres são alguns dos principais temas da obra. Sem o uso da norma culta, ela se coloca extremamente próxima a fala utilizada no período em questão.

COMENTÁRIOS


POST RELACIONADOS