Matéria-prima: maconha – Frames

Matéria-prima: maconha

Ganja, diamba, maria, baseado, fininho, beck, bagulho, maconha, cânhamo, marijuana, fumo, erva. Capaz de produzir efeitos como a alteração da atividade cerebral, a secura nos lábios e no interior da boca, a dilatação da pupila e dos vasos sanguíneos que, por sua vez, resultam na explosão vermelha dos olhos. E quem não tem colírio, sabe como é.

Lá na Escócia, mais precisamente em Edimburgo, um grupo de pessoas não deu bola para nada disso e resolveu usar só o resto da cannabis, ou melhor, da hemp, para produzir óculos. “Eu tive a ideia enquanto estudava design de produtos na universidade e queria muito fazer um produto sustentável e inovador”, diz Sam Whitten, fundador da Hemp EyeWear.

Mas por que maconha? Sam diz que, depois de fazer uma pesquisa sobre a poluição dos oceanos, ficou chocado com a quantidade de problemas que a gente tem por lá. Decidiu, então, estudar sobre soluções relacionadas ao uso de resíduos fósseis na produção de plásticos. E foi assim que ela chegou. A maconha, ele descobriu, era o material mais dinâmico e sustentável que ele poderia trabalhar.

Pesquisa feita, ideia pronta, Sam precisava de grana e, nessas horas, nada melhor do que a internet. A Hemp Eyewear, ou o seu embrião, lançou campanha no Kickstarter e conseguiu quase 40 mil dólares em financiamento coletivo. Segundo ele, a escolha pelo crowdfunding se deu também pelo fato de você poder contar a sua história e seus objetivos para uma comunidade. “É claro que é mais fácil do que pedir dinheiro ao banco também”, explica.

Previous Image
Next Image

info heading

info content

 

Desde então, três modelos já foram produzidos tendo como base alguns óculos icônicos. A inspiração para a galera no estúdio de criação vem da música, principalmente dos anos 80, diz o Sam, que escutava um disco do “Air” durante a entrevista.

E a maconha também, serve de grande inspiração. Mas não por métodos convencionais. “O design clássico me inspira e a própria maconha me inspira, como um material. Eu gosto de manter a cabeça limpa quando começo a desenhar. Nosso objetivo é conscientizar as pessoas sobre a importância dessa planta, que pode ser usada tanto na produção de roupas quanto na arquitetura”.

Por Vinícius Bopprê

 

Assine nossa newsletter.


COMENTÁRIOS


POST RELACIONADOS

INSTAGRAM
DÊ MAIS UM LOOK EM FRAMES