Moda e Literatura: Os fios que tecem histórias - Frames
LENDO

Moda e Literatura: Os fios que tecem histórias

Moda e Literatura: Os fios que tecem histórias

Texere. Foi a partir dessa expressão do latim que a palavra texto surgiu. Traduzido como construir e tecer, ao longo do tempo, o termo começou a responder não só como verbo, mas também como substantivo. Alcançou a ideia de “coisa tecida” ou “forma de tecer”. Ao analisar esse significado, é possível ampliar a compreensão sobre a expressão. Entendendo que quem entrança fios de seda em um vestido conta histórias tão vivas como as dos textos e poemas rabiscados por escritores. 

A sintonia entre as duas formas de linguagem atraiu o olhar de Brunno Almeida Maia, pesquisador em Filosofia pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), a entender a conexão entre Moda e Literatura. Como fruto dessa análise, o pesquisador criou o projeto “A Literatura e a Moda”, que em parceria com o estilista Walter Rodrigues e o chapeleiro Eduardo Laurino, investiga o cenário em questão.

Entre as páginas de clássicos da ficção, o pesquisador justifica teorias, que se tornam claras após a sua interpretação. “Gustave Flaubert, Marcel Proust, Virginia Woolf, Machado de Assis. Diversos autores que transitaram entre os séculos 19 e 20 se apropriaram da roupa para traçar um perfil psicológico dos seus personagens. Mas não só para isso. Também para mostrar o contexto histórico do período em que sua narrativa discorre”, explica.  

Nascido em uma família de mulheres costureiras, ele cresceu ouvindo as histórias de cada uma delas. Sobretudo da sua avó. Com os causos dela, o filósofo percebeu que quem tece algo está escrevendo um texto. “Ela viveu em uma cidadezinha do interior de Minas Gerais na década de 50, onde era a principal costureira. Quando as pessoas iam ao ateliê dela, ela podia ouvir todas suas histórias serem contadas. Ou seja, naturalmente, ela sabia de tudo o que estava acontecendo na cidade”.

Hoje, ele integra o quadro de docentes do Senac Lapa Faustolo e, além dos feitos como acadêmico, contribui em debates e palestras nas linhas “literatura e moda” e “moda e filosofia”.

Para entender melhor a sua análise, acompanhe a conversa que tivemos com ele.

COMENTÁRIOS


POST RELACIONADOS